Meu processo para tirar a dupla cidadania italiana.

Em minha família sou a terceira geração descendente de italianos imigrantes no Brasil. A parte materna é composta por ancestrais majoritariamente italianos e portugueses, mas eu? Sou latina, sou brasileira.

 

Porque obter a Dupla Cidadania Italiana?

Esse processo é muito importante para a reconexão com meus ancestrais, eles são minhas raízes, e como assim eu não sei a história deles? Isso é importante para história da minha família, minha mãe ficou órfã de seus país quando tinha 23 anos, ela era muito nova e naquele tempo a informação não era tão aberta quanto hoje, ela conhece pouco a história de sua família e através das buscas podemos resgatar essa identidade.

Observe essa descoberta, a vida toda minha mãe  tem o sobrenome Querubim, mas hoje sabemos que o correto é Cherubini, não é algo tão simples como ‘’o nome só foi abrasilerado’’ Porque o Cherubini carrega a identidade Italiana, que mesmo sendo Brasileiras, também nos pertence.

 

‘’Quando uma mulher se liberta, liberta também 7 gerações antes e 7 depois’’.

Minha mãe e eu somos as únicas vivas, mas depois de nós, ninguém mas terá duvida de quem fomos e somos.

A cidadania italiana, a oportunidade de viver onde minha família nasceu. A oportunidade de entrar em contato com o que um dia foi a minha família, de compartilhar que tenho descendência italiana e a conheço.

As portas que se abrem, um passaporte europeu, a livre transição pela Europa. Eu sou uma viajante, esse passaporte liberta meu passado e abre caminhos para o meu futuro.

 

Como descobri meu direito a Dupla Cidadania Italiana.

Em linha direta, não há limites para obter a cidadania, contanto que se comprove o direito.

Meu bisavô veio com sua família para o Brasil em 1888. Casou-se com minha bisavó, italiana que chegou em 1890 no Brasil.

Logo meu avô, minha mãe, eu.

Tenho que resgatar todas as certidões, corrigir nomes escritos equivocadamente, traduzir… Optei também por tirar o processo na Itália, já que penso em viver por lá por um tempo.

 

O que preciso?

De todas essas certidões

  • Bisavô: Nascimento (na Itália) casamento, óbito.
  • Avô: Nascimento, casamento, óbito.
  • Mãe: Nascimento, casamento.
  • Eu: Nascimento.

Creio que você reparou, que optei por tirar via meu Bisavô, homem, mesmo tendo uma avó, mulher. Porque? Os nascidos antes de 1940 só podem passar a Dupla Cidadania via ação judicial movida na Itália, porque antes disso o país era um Reino e não se concedia esse direito a mulheres. Minha cara de OK.

 

Como encontrar essas certidões?

Primeiro, converse com a sua família, chegue no mais antigo vivo, pergunte, conheça a sua história, onde todos nasceram, onde se casaram, onde tiveram seus primeiros filhos.

Eu demorei muito para encontrar onde meu bisavô se casou, e adivinha? Foi onde sua filha mais velha nasceu. Na maioria das vezes o filho mais velho nasce onde se casaram.

 

Igrejas Católicas.

Buscando a Diocese Regional e solicitando através a Cúria a busca de certidão.

 

Cartórios de Registro Civil.

Solicitar nos cartórios onde supostamente a certidão pode estar. Porém, os cartórios, muitas vezes não executam seu trabalho, e você começa a acreditar que não existe certidão porque ela não esta onde deveria estar…

E aí eu te apresento a solução para seus problemas, a plataforma do My Family Search, criada pelos Mórmons da Igreja de Jesus Cristo dos últimos dias. Quer saber mais sobre essa plataforma onde eu encontrei a certidão do meu Bisavô de 1906? Vou explicar no próximo post.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s