A Ira – Os Quatro Gigantes da Alma

“Gênese do Gigante Rubro – Muito distante, na noite dos tempos, do negro ventre do Medo, brotaram as rubras faces da Ira. Esta rapidamente cresceu e se converteu no segundo gigante dos quatro que atenazam o Homem e fazem de sua vida um perpétuo drama.

Os domínios da Ira são tão vastos quanto os de seu progenitor.” – Os quatro gigantes da alma. Capítulo VII – A Ira, p. 72.

Neste capítulo, Emilio Mira Y Lopes discursa sobre estudos que comprovam que o medo é o maior gatilho para que a Ira venha à tona. Os animais quando se sentem acuados ou em perigo eles atacam, os humanos também. Como você julgar e diferenciar o que está ocorrendo dentro de você?

Meditação

O estado meditativo te coloca nos eixos. O medo ainda existe dentro de um meditador. O rancor, a raiva, a ira, todas elas se manifestam dentro de uma pessoa que medita diariamente tanto quanto as pessoas que nem sonham em começar a meditar. A diferença é que quando um meditador é tomado pelo Medo e consequentemente pela Ira, o Ser que está consciente de seus atos e vivendo cada vez mais sem prejudicar ou se meter no caminho/jornada do próximo ele não é tomado pela Ira. Quando um meditador levanta a voz ou toma atitudes um pouco diferentes do que o de costume para este ser a energia gerada não é de discórdia ou de rancor, sente-se um baque de primeira, mas depois a pessoa começa a entender que não há um tom de punição em sua voz, mas sim um tom de mostrador do caminho, ampliação da percepção através de uma sacudida. Às vezes dói muito mais quando encaramos a verdade dos nossos atos egóicos e começamos a entender o que realmente está acontecendo.

Silêncio

As pessoas que mais são silenciosas são as mais perigosas. Elas atacam na primeira oportunidade. Elas fazem as cabeças dos outros com uma facilidade muito grande. Com muito poder observador porque a fala não é o forte, ela consegue entrar em qualquer grupo e dissuadir todo o grupo por passar uma impressão de sabedoria através do silencio. O verdadeiro ser meditativo ele expõe suas ideias e seus pensamentos. Quem muito processa dentro de si, nada processa.

Tudo fica crescendo e se desenvolvendo dentro da cabeça e o coração não libera àquela energia travada, sendo assim toda a perspectiva da pessoa não é sobre o acontecimento em si, mas sobre os seus sentimentos travados dentro do seu ser. Não adianta meditar meses, viver em um Ashram, comer cru, morar no meio da floresta. Não adianta fugir da cidade, das pessoas, de tudo e continuar fugindo de si mesmo.

Medo x Ira

Quando o Medo empurra a Ira para uma briga muito maior do que o “necessário”, quando uma pessoa que está em um nível de consciência um pouco mais aberto a percepção e ao diagnóstico da verdadeira reação do que está realmente acontecendo vemos que não há separação entre nós e entre o ser Irado.

Quando entendemos que não há separação, entendemos que estamos fadados a lidar com todas estas situações e reações de todas as pessoas porque assim escolhemos antes de encarnarmos. Quando começamos a perceber o que está realmente dentro de nós entendemos que toda a ofensa, raiva, rancor, ira e tudo mais é da outra pessoa. É um presente ofertado por ela para ela; ninguém precisa conviver com uma pessoa que vive em rancor e quer que você não expanda a sua luz.

Precisamos entender que não precisamos conviver com as pessoas. Precisamos entender que somos auto-suficientes e capazes de vivermos com nós mesmos. Não precisamos das pessoas, dos egos delas, das dores e frustrações delas. Não precisamos estar cada vez mais com ódio e rancor uns dos outros. Vamos nos amar cada vez mais.

Vamos cada dia que passar abençoar as nossas relações. Não precisamos estar em julgamento e apontamento, não precisamos criar cada vez mais belicismo em uma sociedade extremamente bélica a qual estamos inseridos. Sejamos contra a corrente e vamos cada vez mais sermos complacentes e irmãos. Não estamos fadados ao sofrimento para que possamos transcender, isso é a maior mentira já contada. O sofrimento é a única ferramenta para que você conheça a sua “noite escura da alma” e que assim esteja cada vez mais purificado e cristalizado.

Amor Crístico

Não neguemos nada e ninguém. Estejamos cientes que quando a ira vier observemos a nossa respiração e as sensações que o corpo está produzindo. Vamos colocar na prática a mensagem de Yeshua/Sananda: Amor Crístico. O que isso significa, afinal? O real significado é você transformar carvão em diamante. Carvão sob forte pressão, em determinado tempo e com determinados minerais, temperatura e tudo mais no meio em que o carvão se encontra, ele se torna um diamante, sendo assim a melhor analogia para que possamos entender o que é transcender o nosso ego.

Nosso ego é uma ferramenta para que possamos compreender o que é joio ou trigo e assim fazermos a separação correta e conseguir cristalizar todas as energias que circundam a nossa mente e o nosso corpo.

A meditação é o único caminho para entender, acolher, amar e estar cada vez mais conectado com a sua sombra para que assim haja o processo de cristalização dos sentimentos.

Anúncios

Categorias:EspiritualidadeTags:, , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s