Curiosidades sobre o Cachimbo Sagrado

Desde os primórdios da humanidade, em todas as tribos e aldeias de todos os continentes, o homem já comungava com o mundo espiritual através do Cachimbo Sagrado.

Civilizações como os Incas, Maias, Astecas, entre várias outras civilizações ancestrais, sempre se reuniam para realizar cerimônias de rezas e orações ministradas por xamãs, curandeiros e benzedores.

Esta prática ancestral foi muito praticada pelos irmãos nativo-americanos, que chamavam o Cachimbo Sagrado de Chanupa ou Pipa Sagrada.  Já os Guaranis o chamavam de petynguá.

O Cachimbo Sagrado é um dos três instrumentos do xamã, os outros são o tambor e o maracá. O uso do Cachimbo é realizado para elevação de preces, mantras e rezas, sempre no propósito de elevar sentimentos de muita gratidão, respeito e amor.

O cachimbo é a ligação entre os deuses dos quatro cantos do mundo ou as quatro direções e a possibilidade de enviar mensagens, receber respostas e inspiração por parte deles por meio da fumaça do tabaco.

O Cachimbo representa a união do feminino com o masculino, a parte onde armazena o tabaco para ser queimado é a parte feminina e por onde passa a fumaça representa o masculino.

Os Cachimbos Sagrados costumam ser adornados com penas, cordas ou couro. Esta conexão simboliza a união das duas partes, feminino e masculino, com o Grande Espírito que seria Deus em sua essência, e é através da fumaça, outro fenômeno de poder, que suas preces e intenções chegam aos céus.

26236062888_1676386cc1_b
Fonte: http://www.hiveminer.com – Brasil e o Cachimbo

O Cachimbo não se fuma, se pita.

Infelizmente, a civilização moderna deturpou o uso do sagrado. O espírito desta planta já se apresentou para diversos indígenas e sempre recomenda que seja pitado. A mucosa de nossas bocas já realiza muito bem o trabalho de absorção das substâncias do tabaco sem trazer danos a sua saúde.

Sobre a ritualística:

Acredito que a ritualística de como se utilizar um cachimbo de forma sagrada e não profana, vai de cada um. Como é um instrumento ancestral e utilizado pela humanidade há séculos, existem inúmeras ritualísticas.

Se a relação que possui com o cachimbo e com o tabaco é uma relação de sincero respeito, possuindo consciência de que o uso do cachimbo envolve o elementos, fogo, ar e terra e a união do masculino com o feminino.

Estando ciente de que a planta do tabaco possui um imenso poder curativo, limpa nossos organismos através da defumação e também os ambientes e acessa outros planos astrais.

E por fim, sabendo que a maioria dos rituais são feitos dentro do silêncio, por conta que as vibrações da conversa podem encobrir a sutileza da ação da fumaça. Uma roda em silêncio permite que as coisas fluam e atinjam com maior força o que precisa ser atingido.

Acredito que tendo estes pontos acima citados como uma sabedoria essencial antes de entrar em contato com este instrumento, você terá sua ritualística manisfestada e sentida no coração.

Porém o ritual mais conhecido e propagado, é o ritual dos nativos-americanos. Mas se procurarem entrar em contato, irão observar que os indígenas brasileiros faziam outros rituais muito diferentes, assim como outros povos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s