As surpresas de Purmamarca e Tilcara.

De volta para a estrada pegando carona sozinha rumo ao Norte Argentino, um lugar de uma beleza unica, com uma população fortemente cultural. As paisagens são desérticas e ao mesmo tempo muito colorida, montanhas com mesclas de várias cores. Assim como os trajes das pessoas e sua representação cultural, a cultura Andina vive.

Sai convicta, Purmamarca não estava muito longe e eu já tinha um couchsurfing (hospedagem solidária) me esperando.

 

arquivo-pessoal-@mirellarruda
Vista de Purmamarca. Foto:@mirellarruda
Apenas aconteceu:

A carona parou e lá estava um anjo, uma pessoa incrível que no primeiro momento já se tornou meu amigo e me trouxe muita alegria. Estava de viagem para o mesmo lugar e fomos juntos.

Chegando na cidade, me deparo com um povoado muito humilde, com suas ruas e casas de barro, com a população dedicada a um turismo muito simples. Venda de artesanato nas ruas, deliciosas empadas e comércio dos restaurantes e hotéis.

Compartilho mais sobre a cidade no meu post no Blog Brasileiras pelo Mundo.

Leia mais em 4 lugares para conhecer na Argentina.

 

Meu amigo foi para o hostel mais barato da cidade, logo, não possuía muita infraestrutura. Enquanto eu fiquei em uma casa que creio que era a mais luxuosa do lugar, mas isso era o de menos, o meu host era uma pessoa muito empática.

 

arquivo-pessoal-@mirellarruda
Um pouco do grupo formado Foto: @mirellarruda

Passei creio que uma semana ou menos na cidade, um bom tempo na praça, onde comecei a fazer tarot (explico melhor no meu post sobre tarot) e também no hostel do meu amigo, onde fiz mais amigo, todos ficamos muito próximos. Eles tocavam música na praça, amigos argentinos e franceses e quando percebi, eu estava plenamente feliz em estar com ele  e eles também, assim decidimos seguir juntos para nosso próximo destino, Tilcara.

 

Tilcara

Eu me lembro da minha alegria, naquela altura eu não imaginava que estaria junto com tantas pessoas viajando, eramos 8. Eu sei que minha autoestima estava baixa devido aos problemas de deixar de viajar com o grupo de franceses. Mas já havia se passado quase 3 meses e eu já não era mais a mesma pessoa, então como seria estar em equipe?

Fomos para Tilcara, eu não tinha ideia do que a cidade reservava, mas todos iam para lá e eu apenas queria aproveitar o tempo com meus amigos novos, já que em breve o retornaria ao Brasil. A cidade era um pouco maior e mais estruturada que Purmamarca. Também cercada por montanhas coloridas e com uma vida cultural ativa.

 

arquivo-pessoal-@mirellarruda
Essa e a imagem de capa são vistas de Tilcara. Foto: @mirellarruda

 

O Sitio Arqueológico de Pucará de Tilcara

O Pucará de Tilcara é um dos numerosos assentamentos pré-hispânicos distribuídos ao longo da Quebrada de Humahuaca. Este sítio arqueológico está localizado na parte central desta região, em uma colina de 80 metros de altura localizada na margem esquerda do Rio Grande.

Esta cidade, que se estima ter sido ocupada entre o final do século XI dC e a época do contato hispano-indiano (século XVI dC), apresenta grande concentração de estruturas arqueológicas. Estas estruturas, das quais as paredes e fundações são principalmente visíveis, fazem parte das antigas casas, oficinas, praças, túmulos e espaços cerimoniais habitados pelos habitantes de Pucará.  – Texto retirado do site Centro Universitário de Tilcara. 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s